Com mais de 200 projetos realizados, na ECOSATIVA estamos sempre atentos à constante dinâmica do mercado, apostando na melhoria contínua dos serviços prestados, investindo fortemente na compreensão das necessidades dos nossos clientes e no desenvolvimento de técnicas e métodos que melhor lhes permitam alcançar os seus objectivos.

Projetos emblemáticos

EXECUÇÃO DO ACOMPANHAMENTO ECOLÓGICO – FLORA DO APROVEITAMENTO HIDROELÉTRICO DE FOZ TUA
 

Monitorização de Flora e Vegetação, Briófitos e Líquenes. Avaliação da eficácia das medidas de minimização e compensação de impactes. Elaboração do Estudo Complementar sobre a Flora Vascular do Vale do Tua; Estudo de caracterização e avaliação da Flora Briofítica e Liquénica; Estudo de distribuição espacial (de âmbito geográfico alargado: território nacional da Bacia Hidrográfica do Douro) sobre as espécies da flora RELAPE e habitats naturais protegidos; Estudo da filogeografia do buxo (Buxus sempervirens) no Centro-Norte da Península Ibérica. Elaboração e assessoria à implementação dos Projectos de Medidas de Minimização: Plano de intervenção no troço do rio Tua | Terraços Fluviais. Elaboração e assessoria à implementação dos Projectos de Medidas Compensatórias: Criação de um sistema de microrreservas | Criação de áreas de reserva integral | Recuperação de habitats | Criação de áreas protegidas privadas.

PROGRAMA DE PARAGEM SELETIVA DE AEROGERADORES COM RECURSO A RADAR - PARQUE EÓLICO DE GUERREIROS E RESPETIVO E PARQUE EÓLICO DE CORTE DOS ÁLAMOS
 

A rede de técnicos especialistas instalada no terreno ao longo de todo o período de migração outonal, auxiliada por sistema de RADAR, procede à caracterização dos movimentos migratórios das aves planadoras na zona de implementação dos projetos e sua envolvente, dando particular atenção a espécies com elevado interesse para a conservação, e detecta atempadamente situações de potencial risco de colisão, de forma a determinar a necessidade ou não de paragem de aerogeradores.

O projecto inclui ainda o cálculo da taxa de mortalidade causada pela presença e funcionamento dos aerogeradores e respectiva linha eléctrica.

 
 
RECOLHA, ARMAZENAMENTO E FORNECIMENTO DE SEMENTES AUTÓCTONES DO PARQUE NATURAL DO SUDOESTE ALENTEJANO E COSTA VICENTINA

Recolha de germoplasma para sementeira nos locais perturbados ou restaurados pelas obras/empreitadas do Programa Polis do Litoral Sudoeste, com uma área de intervenção de 9.500 ha. Recolha e fornecimento de 640kg de sementes autóctones, colhidas no território do Parque Natural do Sudoeste Alentejano e Costa Vicentina (PNSACV). A utilização de sementes autóctones visa assegurar a integridade genética das populações naturais das áreas que envolvem os locais das empreitadas, de forma a evitar a erosão genética dentro de uma área de enorme interesse botânico como é o PNSACV. A recolha foi feita de acordo com os princípios instituídos pela ENSCONET e pelo Banco Português de Germoplasma Vegetal. A ECOSATIVA desenvolveu técnicas inovadoras de limpeza de sementes de forma a tornar viável a limpeza de tão elevada quantidade de material biológico. Foram ainda realizados testes de germinação.

 
ESTABELECIMENTO DE INDICADORES PARA A AVALIAÇÃO E ACOMPANHAMENTO DAS INTERVENÇÕES TERRITORIAIS INTEGRADAS (ITI) MONCHIQUE E CALDEIRÃO E ITI COSTA SUDOESTE

Identificação dos Indicadores de avaliação de impacte para os apoios agro-ambientais e silvo-ambientais. Caracterização da situação de referência e definição das metodologias de amostragem para a Monitorização de Flora e Habitats, Invertebrados Terrestres, Herpetofauna, Avifauna, Quirópteros, Mamíferos não voadores, Qualidade ecológica de Águas superficiais. Caracterização da ocupação do solo e definição do zonamento dos apoios. Os trabalhos realizados visaram dar cumprimento à necessidade de proceder ao estabelecimento de indicadores para a avaliação do impacte da ITI Monchique e Caldeirão e da ITI Costa Sudoeste, previstas no Programa de Desenvolvimento Rural do continente – ProDeR 2007/2013. A área de projeto incluiu a totalidade das seguintes áreas da Rede Natura 2000 e da Rede Nacional de Áreas Protegidas: SIC e ZPE Monchique, SIC e ZPE Caldeirão, SIC e ZPE  Costa Sudoeste e Parque Natural do Sudoeste Alentejano e Costa Vicentina, num total de 123 294 ha.   

 
LICENCIAMENTO AMBIENTAL DE 5 CENTRAIS SOLARES E PARQUE EÓLICO NO ALENTEJO

O projeto envolveu consultoria técnica sobre o processo, bem como todo o acompanhamento ao promotor, e a elaboração de todos os documentos necessários para instrução do processo junto da DGEG.

 

O projeto envolveu a elaboração de:

- Estudos de Grandes Condicionantes

- Pedidos de Enquadramento em AIA

- Estudos de Incidências Ambientais

- Estudos de Impacte Ambiental

- RECAPE.