Teresa Saraiva

A gestão da ECOSATIVA é assegurada pela sua sócia-gerente e fundadora, Teresa Saraiva.

Licenciada em Biologia e Mestre em Ecologia Aplicada pela Faculdade de Ciências da Universidade do Porto, frequentou o Mestrado em Sistemas de Informação Geográfica, no Instituto Superior Técnico. Em 2012 concluiu o Programa de Direção de Empresas da AESE/IESE Escola de Direção e Negócios (Lisboa).

Inicia atividade profissional no decorrer do 2º ano da licenciatura em Biologia, no Departamento de Zoologia da Faculdade de Ciências da Universidade do Porto. Dedica-se até ao final da licenciatura, em paralelo com esta, à especialização em Ecologia e envolvendo-se ativamente em ONG’s da área do Ambiente.

Após uma curta passagem profissional pela EDP, no final da licenciatura, inicia um estágio de 2 anos no Parque Natural do Sudoeste Alentejano e Costa Vicentina, antigo Instituto de Conservação da Natureza. Durante este estágio estabelece as bases para a adoção a nível nacional de procedimentos sistemáticos de monitorização dos impactes de Parques Eólicos sobre os valores ecológicos. Na sequência do trabalho desenvolvido é convidada a integrar o Grupo de Trabalho da Sociedade Portuguesa para o Estudo das Aves – SPEA (ONG) sobre Energia Eólica e Conservação da Natureza, que coordena entre 2006 e 2009, data da sua extinção.

Conclui tese de mestrado em Ecologia Aplicada em 2004, ano em que integra o Centro de Estudos de Avifauna Ibérica, dedicando-se sobretudo ao estudo das populações de Águia-de-bonelli na Serra de Monchique. Paralelamente inicia os primeiros projetos de prestação de serviços a empresas do sector energético no estudo de impactes e monitorização ecológica.

Em 2005, com 26 anos, funda a ECOSATIVA, Lda., com a missão de compatibilização das atividades económicas com a conservação da natureza e biodiversidade. É neste âmbito, e com a colaboração de uma jovem e motivada equipa, que desenvolve os seus projetos mais emblemáticos. Coordenou mais de 140 projetos sobretudo de monitorização ecológica, estudos de impacte ambiental, de planeamento e gestão do território.

Frequentemente em paralelo com a atividade profissional, participa em diversos projetos de cariz científico, quer em contexto académico, quer de ONG’s.

Pertence, desde Outubro de 2016, à direção da APAI – Associação Portuguesa de Avaliação de Impactes, assumindo funções como relatora do Concelho Fiscal.

É, desde Março de 2017, Vice-Presidente do Colégio de Ambiente da Ordem dos Biólogos.

Paulo Silva

Licenciado em Engenharia do Ambiente (Departamento de Ambiente e Ordenamento - Universidade de Aveiro), com Pós-Graduação em Engenharia Humana (Departamento de Produção e Sistemas - Universidade do Minho), frequenta atualmente o MBA Internacional na Católica Porto Business School.

Iniciou a atividade profissional em 1997 na Universidade de Aveiro como Monitor e Bolseiro de Investigação, tendo desenvolvido estudos sobre a caracterização de emissões biogénicas em povoamentos de sobreiro, com vários trabalhos publicados. Posteriormente, entre 1999 e 2016 foi responsável pela gestão de riscos na Corticeira Amorim, tendo coordenado vários projetos de licenciamento industrial e de gestão ambiental, nomeadamente nas áreas da Análise de Ciclo de Vida, eficiência energética, recursos hídricos e gestão de resíduos.

Actualmente é consultor nas áreas de licenciamento industrial e sustentabilidade, assegurando enquanto responsável técnico, nos projetos de instalação e exploração de estabelecimento industriais, todas as diligências junto das entidades intervenientes, bem como o apoio a projetos para o desenvolvimento de práticas sustentáveis nas organizações.

Membro associado da AMBA - Association of MBA's  desde 2017 e colabora com as associações Junior Achievement Portugal e  Banco Alimentar contra a Fome.